Revista Miolo volume 02

Download da publicação: clique AQUI

[metaslider id=”2237″]

Teaser de lançamento da Miolo v.2 2019 | Edição e trilha: Gabriella Correia

A revista MIOLO é produzida por designers e artistas que trabalham com diferentes linguagens. Um esforço coletivo que parte do desejo de fazer circular experimentos poéticos por meio de publicações periódicas. Trata-se de uma publicação especializada que apresenta processos artísticos a partir de uma ótica soteropolitana. Para tanto, seleciona por meio de chamadas abertas na internet — e-mail, site e redes sociais — trabalhos de pesquisadores, escritores, designers e artistas do Brasil e do mundo.

Parte da equipe Miolo 2019: Larissa Monteiro | Lia Cunha | Maria Carolina | Rebecca Cerqueira | Zulmira Correia | Gabriella Correia | Taygoara Aguiar

O projeto gráfico deste volume surge em paralelo à diagramação. Um planejamento flexível que nos permite materializar o conceito de cada trabalho levando em consideração a estrutura da revista, da página e seus espaços em branco. Fotografias e poesias visuais foram inseridas, junto ao conteúdo textual no corpo da revista, de modo a construir uma relação não hierárquica. Tais estratégias consistem em um conjunto de conceitos operatórios que fazem da MIOLO uma publicação na qual seus elementos — formais quantos estruturais — são recursos estéticos/poéticos, que geram ruídos na malha da revista, emprestando, assim, singularidade a cada exemplar produzido por meio de interferências manuais e técnicas artesanais de impressão.

A revista se estrutura a partir de quatro seções intercambiáveis: Entrevista, Perfil, Respiro e Ensaio. A proposta, apresentada por Laura Castro para este volume, nos revelou que a seção de entrevistas poderia ser um espaço promissor para a realização de exercícios de linguagem e forma. Tiramos proveito da polissemia da palavra ensaio, para agrupar tanto conjuntos de imagens fotográficas organizadas em torno de um conceito, quanto textos de opinião, baseado em referências, sobre um assunto específico. Os respiros, por sua vez, possuem a função de intermezzo; são obras colocadas entre outras obras que cumprem um papel organizacional dentro da estrutura da revista, ao mesmo tempo que funcionam como intervalos que propõem alterações no ritmo de leitura. O sumário, cartografado por Maria Carolina Barbosa, representa graficamente a distribuição dessas partes no corpo da publicação.

Com o tema “UM CORPO PARTILHADO”1, neste segundo volume da revista MIOLO, nós, equipe e colaboradores, buscamos conhecer novas estratégias de diálogos que permitissem uma reconfiguração das relações entre pessoas, cidade, trabalho, produção e consumo. Uma discussão sobre como as experiências estéticas podem interferir na partilha do sensível contemporânea; como elas criam deslocamentos e rupturas em um corpo comum recheado por diferentes corpos.

Tendo como referência a revista Navilouca — editada por Waly Salomão e Torquato Neto em 1971 e publicada em 1974 — buscamos uma aproximação com poetas locais com as quais dividimos nossas inquietações. Este diálogo nos conduziu através de experimentações gráficas que serviram como matéria-prima para divulgação da nossa chamada aberta nas redes sociais. As peças produzidas através destas experiências orientaram não apenas o projeto gráfico deste volume, mas também o tom poético dos textos enviados. A parceria com esses poetas resultou em uma ação inesperada: a ação performática “Folha de Guarda”.

Ação performática FOLHA DE GUARDA | Imagens: Gabriella Correia | Edição: Gabriella Correia e Taygoara Aguiar

A ação foi realizada por: Alex Simões, Laura Casto, Leonardo França e Raiça Bonfim. Quatro artistas da palavra amolada que cortaram e coseram a Folha de Guarda do Miolo volume 2. Nas palavras desse grupo: “Inspirada na fotomontagem de Gabriella Correia,  a ação performática criada para o lançamento da revista Miolo apresentou um ente que se  construía a partir dos seus corpos.  Entre brechas, estilhaços, guarda das folhas, traquitanas e pérolas, infiltraram no muro um vínculo. Datilografaram teclados sonoros a dança do pau de chuva, palavra feminina”.

Além da parceria com poetas locais, buscamos o diálogo constante com os autores e autoras das obras que compõem a revista. A depender da abertura e disponibilidade de cada parte envolvida, estes diálogos interferiram em diferentes níveis na configuração dos trabalhos, seja esteticamente, ou nas questões relacionadas à edição de conteúdo. Assim, tanto a diagramação dos textos, quanto a escolha das imagens dos ensaios fotográficos, ou ainda a escolha das técnicas para a composição dos “respiros” foram pensadas em um regime de parceria entre a equipe da revista e as pessoas que nos enviaram suas obras.

Compreendemos a prática editorial como experiência de ensino-aprendizagem. Através da elaboração de vivências, procuramos experimentar as técnicas gráficas incorporadas ao projeto da revista, abrindo, deste modo, clareiras para que as estudantes cultivassem suas poéticas além do espaço da publicação. São frutos destes processos a exposição Respiros Poéticos, de Zulmira Correia — orientada por Laura Castro e Evandro Sybine —, e os perfis de Gabriela Correia compostos, respectivamente, a partir de uma visita a uma antiga tipografia no centro histórico da cidade e através de saídas fotográficas com poetas que colaboraram com o projeto desde os momentos iniciais. Nos vídeos abaixo podem ser vistos pequenos fragmentos das vivências realizadas.

Vivência em Corte Laser para a Miolo 2019 (Edição: Taygoara Aguiar)

Vivência em Serigrafia para a Miolo 2019 (Edição: Gabriella Correia)

Vivência em Tipografia para a Miolo 2019 (Edição: Gabriella Correia)

Vivência em Risografia para a Miolo 2019 (Edição: Gabriella Correia)

Vivência em Encadernação para a Miolo 2019 (Edição: Gabriella Correia)

.

.

EQUIPE REVISTA MIOLO 2019

Coordenação: Flávia Roza e Taygoara Aguiar | Projeto gráfico e diagramação: Larissa Monteiro, Lia Cunha, Maria Carolina, Rebecca Cerqueira, Zulmira Correia, Taygoara Aguiar | Direção de arte e curadoria: Lia Cunha | Registro fotográfico/audiovisual e montagem: Gabriella Correia | Revisão: Bernardo Machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *