Sala 3

O miolo das folhas guarda Inimagens

Gabriella Correia

Após inúmeros testes, a montagem do ensaio se transformou em um processo manual, sendo feita através das fotos rasgadas, numa tentativa de corporificar o processo. Então surgiu a ideia de “Inimagem”, um jogo surrealista com técnica de colagem que consiste em recortar seções de imagens pré-existentes para criar uma nova imagem.

“Em partes há de se convir que os corpos exclamam, por si, as memórias dos relatos de outros corpos, a ilusão da captura do que quer que contemple em registros, os pedaços das histórias escutadas, tudo aquilo que conseguimos lembrar. Do que ouvimos aos risos, aos olhares mareados, às pressas dos horários de pico, à imersão das saudades pungentes. É de gente que se constrói corpo. De colagens de membros achados ao longo do tempo, de partes de si esquecidas há anos atrás, de desejos fixados na pele como uma pintura imortal. Em meio ao caos das sensações o corpo estranha, se quebra e se remonta aos poucos em significações, nos semblantes em constante mutação, na dilatação dos poros, o suor.”

GABRIELLA CORREIA

(Citação de texto publicado na revista Miolo volume 2).